29 dezembro 2011

PRIMAVERA


No fim de tudo, estou eu.

Pousada num ramo de amendoeira.

Longe das sombras

Exposta ao Sol

Seco.

Não caio com as folhas

Vejo a melancolia pousar

Esmoreço.

Lavo-me na chuva fria

Resisto aos vendavais

Fico.

Pousada num ramo de amendoeira

Eis-me, no fim de tudo,

À espera que floresças,

Primavera.

Um comentário:

mariam disse...

Amiga, que Lindo!

beijinho :)
mariam