17 agosto 2010

É TEMPO DE SER AGORA


Respira-me a tempo
De me cantares na alma
De me tocares na corda
Da viola no teu colo

Teima-me no olhar
Para além do beijo
No corpo só desejo
E fúria para te amar

É tempo de ser agora
É tempo de ter passado
O tempo está estragado
Avaria-se a cada a hora
Que passo longe de ti,
Que passo longe de ti…

Desfaz-me os passos
Pelo caminho certo
Desmancha o aperto
Guarda-o em abraços

Inventa-me em código
Traça linhas e riscos
Desfaz-te dos labirintos
E anda ter comigo

É tempo de ser agora
É tempo de ter passado
O tempo está estragado
Avaria-se a cada a hora
Que passo longe de ti,
Que passo longe de ti…

Resiste neste presente
No de hoje e de ontem
Ás desditas que se sentem
Nesse teu corpo ausente.

Oferece-me um passado
Nas palavras de quem diz
Saber que quer ser feliz
E num segundo ser amado

É tempo de ser agora
É tempo de ter passado
O tempo está estragado
Avaria-se a cada hora
Que passo longe de ti,
Que passo longe de ti…

10 comentários:

Maria disse...

Só lhe falta a música....

:))
Beijo, G.

Lídia Borges disse...

Na urgência de um tempo que se quer presente, que se quer real, pelo caminho do amor...

Tão ritmado como uma canção.

Beijo

Filoxera disse...

Canção de amor e saudade...
Beijos.

G... disse...

Maria: tem música. Escrevi-o a ouvi-la dentro de mim. Mas não a sei cantar....

Beijinho

G... disse...

Lídia: canta-se o tempo que se estraga se não fôr cantado em vez de... contado.
Beijinho

G... disse...

Filoxera: sabes... os versos que se repetem... perseguiram-me em ladainha o dia todo. quiseram ser repetidos. Cantei-os dentro de mim. Mas não sei de melodias...
Beijinhos

Mar Arável disse...

Todo o tempo

é também agora

A.S. disse...

Se o tempo é AGORA... Porque esperas?
Raramente a vida nos concede uma segunda oportunidade!


BjO´ss
AL

G... disse...

MAR ARÀVEL: é, não é? Então porque parece que o tempo que passou é diferente do tempo que há-de passar?...

G... disse...

A.S.: não espero. Deixo sempre que o tempo aconteça em mim...
Beijo