27 março 2010

VENTO




Estende a tua mão, e sopra-me beijos.

Como uma criança. Vá! Manda-mos…

Peito pleno de amor, olhos cerrados…

E os beijos? Sim, quero-os! Sopra-mos.

Esquece geografia, ignora distâncias:

Desenha-os na tua alma, fá-los carícias

Que quero comigo – já estou em ânsias

Dos beijos que te peço e que não envias.

É teu o instante – será o sentimento? -

Um beijo enviado , inchado de alento,

Distância esquecida – que vença o intento –

Manda-me um só beijo soprado no vento!

(...) 27 Março 2010


3 comentários:

Filó disse...

Fui à janela e soprei um beijo para ti...
Espero que o recebas, LINDA

G... disse...

Soube-me tão bem....
Obrigada, amiga!
Beijinhos

Lídia Borges disse...

Coisa pouca pode encher completamente um desejo...


Um beijo... soprado!