14 junho 2010

MIL ANOS


Mil. São os anos, a pingar.
Gotas que deixo passar
Na malha apertada de mim
Tecida no gesto de dar
Pedaços de alma no olhar:
Porque só sei amar assim

Mil. São os anos, enrolados
Nos fios dos meus cabelos
Despedindo-se da cor
E ainda assim cansados
No beijo da brisa, amados
Tão à revelia da dor


Mil. São os anos, vencidos.
Que os ofereço, vividos
Ao tempo que os deseja
Ficam os dias perdidos
Nos arrepios esquecidos
Em que o passado me beija

Mil. São os anos, já memória
Que constarão da História
Daqui ao tempo – tão longe –
Em que seremos só glória
Mágica celebração da alegria
Com que nos amamos hoje…

Obrigada. Pelo poema devolvido...

7 comentários:

Nilson Barcelli disse...

Por vezes condensamos todo o tempo em nós. Uma espécie de síntese genética do tempo que já vivemos e o que presumimos viver. "São os os anos, enrolados nos fios dos meus cabelos"... São os anos que imaginamos termos vivido (e vivermos hoje) numa "Mágica celebração da alegria com que nos amamos hoje".
Querida amiga, excelente poema. Gostei imenso.
Boa semana e que ela não dure mil anos...
Beijos.

Pedro Branco disse...

Devolves-me o tempo? Perguntou o pequeno rapaz ao sábio. Não posso... o tempo é como as águas do rio. Ia respondendo o velho. Saberás, no entanto, encontrar o teu caminho assim que mergulhares nas profundezas de ti, como nos mergulhos ao fim da tarde junto à cascata. E depois poderei ser de novo o que quiser? Tu já és o que queres, pequenote. Só que ainda não percebeste. Porquê? Talvez porque estejas entretido a contar o tempo que passa...

OUTONO disse...

Mil são as aventuras...das letras...no deserto da página...carente...
E como sabes caligrafar este desejo de leitura...onde mil obrigados...são poucos...para os mil sentires que nos emprestas...nesse debitar cativante.

Beijo

Maria disse...

Mil anos são muitas vidas... :))
Mas o teu poema é muito bonito.
Quero só uma vida, vivida intensamente, como tenho feito. Porque só assim faz sentido viver...

Beijo sem tempo, G.

G... disse...

Que honrada fico!
Pela ordem dos comentários:
NILSON, PEDRO, OUTONO, MARIA!!!
A todos, obrigada.
Que me fizeram feliz!

Beijinhos

PÉTALA disse...

G
Que os dias passem
Que os anos perpassem
As tuas palavras ficarão...
Milenarmente...
Mil aromas de
PÉTALA

G... disse...

PÉTALA:
Este «post» é um tesouro!
Obrigada, muito obrigada!
Beijinho!