03 maio 2010

ÁGUA LUA


As águas aquietavam-se no seu luar
Os girassóis eram vénias, em reverência
Os caminhos abriam-se para deixar passar
Do amor a fina flor, em eminência.
Os olhos de água lua eram encanto
O sorriso, girando ao sol, encandeava
O corpo, frágil e enrolado num manto
Cantava felicidade quando passava.
E ela apaixonada seguia
Vida fora mais um dia
Feliz como jamais deveria
No mundo triste em que vivia….

02 Maio 2010

7 comentários:

PÉTALA disse...

G

A Lua vaidosa
vê-se ao espelho na água do mar
A Lua saudosa
chora enrolada num raio de luar
A Lua amorosa
deita-se e sonha viver para amar

Aromas de
PÉTALA

G... disse...

Pétala:
E com beleza pura ficou este modesto espaço enfeitado!
Obrigada

Filó disse...

A Lua mira-se no espelho de água e sorri...
Lindo poema..

Beijinho Amigo

Nilson Barcelli disse...

Belíssimo poema, gostei imenso.
Querida amiga, bom resto de semana.
Beijo.

Mar Arável disse...

Maio formoso

apesar do tempo

G... disse...

Nilson:
Obrigadaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa
Vai ser com o sorriso que fizeste nascer agora!O resto da semana....
Beijinho!

G... disse...

Mar Arável:
Obrigada
Pela formusura singela das palavras oferecidas...