21 maio 2010

CARTA



Esta é uma carta
Que te entrego fechada.
Tem selo à frente
E pode não conter nada.
É um presente
E pode ser ignorada…
Mas quer ser aberta
Quer ser ansiada!
Tua, a carta fechada
Quer ser escrita
Quando o teu olhar
Ler a folha branca
Que te quis enviar….
Devolve-a. A mim.
-Fechada e selada –
Ainda hoje, pelo correio.
Quanto de ti está nela?
Quanto afinal não veio?
Porque te amo assim?

9 comentários:

PÉTALA disse...

G
Que lindo o encanto de receber uma carta em papel... quem sabe... perfumado...!
Deixámos esconder esses pequenos mimos...?
Descobrimos outros...?

Aromas de
PÉTALA

G... disse...

PÉTALA:
Uma carta de folha em branco... Cheia só de sentimentos que quem a recebe escreve com o olhar.
Tocar, sentir, cheirar as palavras em silêncio...
É...
Descobrimos outros...

Beijinhos

Filó disse...

Cartas de Amor...quem as não tem?
Bonito poema, como todos.
Beijinho Amigo

G... disse...

Filo:
Quem as nao tem?
Beijinho grande amiga. Obrigada

mariam disse...

G...

bom retorno para essa belíssima carta! terás de certeza :)

e... boa viagem de volta também .
beijinho
mariam

Maria disse...

Perguntei-te tantas vezes porque te amo tanto, porque te amo assim...
Hoje apenas digo que lamento não te ter amado mais.

Um beijo, G.

G... disse...

Mariam:
Duplo obrigada amiga.
Amnhã estarei a caminho. Mato uma saudade e vejo nascer outra....
Beijinho

G... disse...

Maria:
Ama. Ama mais. Ama demais. Porque amar é sentir e sentir é viver.
Porque amo assim?
Beijo

Maria disse...

Sabes, G., nunca se ama demais...
E quando nos damos conta às vezes é tarde.

Beijo.