04 abril 2010

IMPOSSÍVEL


No abraço impossível desenho-te o olhar

Liberto dos nós, em nós. Perdido de ti em mim.

Nesse abraço infinito deixo-me apertar

Contra um corpo irreal que sinto respirar

No teu cheiro que ainda tenho que criar.

Por melodia, faço da tua voz um sussurrar

Fundo no ouvido que me não quer deixar.

Louca de nós, sem nós, só sei sentir assim

Na busca de ti em mim. Para me encontrar.

2 comentários:

Filó disse...

Um abraço infinito para ir ao encontro de...
Muito Lindo este abraço !

Beijo

G... disse...

A imaginação, o fundo da alma, escondem estas coisas....
ainda bem que gostaste, amiga!
Mil beijos
E um abraço apertado!