19 abril 2010

inocência


procuro
te
sempre
dia e noite
dentro e fora de mim
em tudo o que é belo
em tudo o que é alegre
em tudo o que é triste
busco
te
para sempre
no reflexo
das lágrimas choradas
no mundo a cada segundo
dos olhares fugidios
das almas vazias
quero
te
só no sorriso
largado no rosto feliz
da criança que -inocente-
ainda acredite na esperança…



19 abril 2010

7 comentários:

Filó disse...

Um sorriso Feliz e Inocente...de uma criança LINDA...

Lindoooooooo

Beijinho Amigo

Maria disse...

Que será da criança (e da que temos em nós) se deixar de acreditar?
Multiplicam-se os sorrisos, nestes dias...

Beijo.

G... disse...

Filó:
Amiga... conheces a criança e a violência do raio de luz que é em mim!
É linda, a minha criança. E é lindo o que ela acorda da criança que há em mim...
Beijinho grande, de criança feliz!

G... disse...

Maria:
Que será?
Que seria?
Quantas crianças o não podem ser, de verdade?
A minha cresce fora e dentro de mim.
Num sorriso imenso que queria muito muito muito partilhado.
Por todas as crianças do mundo.
E por todas as crianças grandes também...
Beijinho e OBRIGADA

Nilson Barcelli disse...

G...
Fiquei maravilhado várias vezes... primeiro com as fotos que vi no olhares. Gostei e nota-se logo que tens talento. Depois foram as palavras que aqui e ali serviam para sublinhar algumas fotos. E tudo isto foi o aperitivo para já nem me surpreender ao chegar ao teu blogue. És uma poeta que gosto, pela meia dúzia de poemas que saboreei. Resumindo, foi amor à primeira vista. Parabéns pelo talento e pela criatividade que possuis, na fotografia e na poesia. Se calhar ainda tens outros, que com o tempo talvez eu descubra...
Obrigado pela tua visita, pois só assim te conheci.
E digo o que me disseste:
Imperativo, este espaço.
IMPERA a vontade de REGRESSAR.
Um beijo.

G... disse...

Nilson Barcelli:
AGORA... EMUDECI!!!!!

Obrigada pelas palavras que «assustaram as minhas».

REGRESSAR à tua página é um IMPERATIVO ABSOLUTO SINTÉTICO.

Espero que gostes de continuar a passear poelo meu humilde espaço!

Devolvo o beijo! Com estrelas de alegria

António MR Martins disse...

Na busca plena da felicidade, num poema recheado de beleza e profundidade.

António MR Martins