08 abril 2010

MAGIA

Fechados, podem-te ver
Meus olhos, de te QUERER.
No escuro, sei-te o cheiro
Na luz, fazes-te INTEIRO
Nos braços, quase te tenho
Na PELE, não me és estranho.
No sorriso fazes-me mundo
PERFEITO por um segundo!
No céu que fazes meu
Encontramo-nos, tu e EU
Num pôr-do-sol infinito,
Num sussurro, num só GRITO!
Entregamos ao mal salgado
Restos velhos de PASSADO
E roubamos ao firmamento
A ALEGRIA de um só momento:
Que será de um nós desatado
De um SEGREDO não revelado
De uma loucura – de uma alegria
De um poema sobre MAGIA!...

4 comentários:

mariam disse...

G...

Tenho estado a 'ler-te' :)

Gosto da tua prosa, não menos da tua poesia... :)

e, as imagens, lindas!!!

um grande abraço e
o meu sorriso :)
mariam

G... disse...

Mariam... obrigadAAAAAAAAAAAAa
:-)
Que tenhas sempre muitas estrelas nesse teu céu bonito bonito!
Carinho imenso.
G...

Anônimo disse...

Olá amiga.

Não sou tão anónimo como isso...mas tenho alguns problemas com estes comentários.
Li o teu poema...e ficou-me uma sede de voltar a ler. Reli...e ficou-me uma fome de querer mais.
Foste uma surpresa, para mim, perdoa-me este desabafo...
Escreves e tens um sentir muito tocantes...sensibilidade que é apelativa...GOSTO de gente bonita na escrita assim...

Beijinho

OUTONO

G... disse...

ANÓNIMO «IDENTIFICADO» :-)
Perante as, tuas, falham-me - a mim - a palavras.
Um OBRIGADA será prosaico, um MUITO OBRIGADA é absolutamente sincero.
E vai ter que ser suficiente porque não consigo exprimir de outra forma o que significou para mim este comentário de alguém cuja escrita me FASCINA e encanta...
Deixaste-me, contudo, um ponto de interrogação na alma: uma surpresa?
Beijo amigo, com muitas estrelas